PROS apresenta medidas para combater e reduzir danos da pandemia Covid-19

O PROS Nacional  apresentou sugestões de medidas para combater e reduzir os danos causados pela pandemia de Covid-19. Em um cenário de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), o partido encaminhou ofícios à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), à Agência Nacional das Águas (ANA) e ao Banco Central (Bacen) 

Por meio do presidente nacional do PROS, Eurípedes Júnior, e dos líderes das bancadas do partido na Câmara dos Deputados, Acácio Favacho, e no Senado Federal, Telmário Mota, solicitam medidas para proteger a população brasileira. 

À Anatel, o PROS Nacional pede que seja vedado o corte ou a suspensão no fornecimento dos serviços de telefonia, TV a cabo e internet, mesmo em casos de inadimplência, durante este período de pandemia. 

À ANA, o Partido solicitou que seja vedado o corte ou suspensão no fornecimento de água urbano e rural durante esta crise. 

Ao Bacen, o PROS Nacional sugeriu que seja determinado às instituições financeiras a não incidência de juros de cartão de crédito e cheque especial, em casos de inadimplência, durante este ESPIN.

Confira os ofícios

Ofício PROS Nacional – ANA
Ofício PROS Nacional – ANATEL
Ofício PROS Nacional – Bacen

A Fundação Ordem Social prestará apoio técnico à Executiva Nacional e às bancadas do PROS no Congresso Nacional para a elaboração de propostas legislativas para mitigar os efeitos da crise do novo coronavírus.

Os parlamentares do PROS têm atuado com diligência para mitigar os efeitos da crise do novo coronavírus.

Confira:

Coronavírus: Clarissa Garotinho propõe redução em 20% dos salários dos deputados e senadores

Coronavírus: Projeto de Lei autoriza o uso de recursos da cessão onerosa para o pagamento de despesas emergenciais de estados e municípios

Acácio Favacho solicita ao Ministério da Infraestrutura a suspensão de pesagens de cargas nas rodovias por 90 dias

Coronavírus: Uldurico Junior pede recursos para prevenção e tratamento em Porto Seguro e Prado

Capitão Wagner destina emendas de R$ 5 milhões para a compra de respiradores